Criatividade em meio ao distanciamento social

Sabemos que o momento atual é o mais difícil econômico e socialmente para todos, e especialmente no segmento do transporte público, que viu suas atividades serem drasticamente reduzidas e o volume de passageiros despencar nestes três para quatro meses. Há empresas que não terão condições de se manter, ou que até retornarão suas atividades, mas os recursos serão bem mais escassos, uma vez que rotinas com grande fluxo de passageiros – deslocamentos para escolas e universidades – serão as que mais demorarão a voltar ao “novo” normal.

A Mobilibus também se adaptou a este novo tempo. Com a equipe toda trabalhando remotamente, o período surpreende pela quantidade de demandas e soluções que surgem no horizonte, seja por conta própria ou por meio de parcerias. E nesse período aproveitamos para rever dois dos nossos produtos de maior aceitação – os aplicativos voltados aos segmentos do transporte público e do fretamento.

Desde 2019, nossos aplicativos passaram a ser desenvolvidos em Flutter, ambiente de programação utilizado por empresas como iFood e Nubank, que nos permitiu maior agilidade e flexibilidade na criação de novos recursos, bem como trabalhar de modo padronizado nos dois ambientes mais difundidos em smartphones – Android e iOS. Com criação da We Rocket Studio, buscamos uma identidade visual renovada, mais moderna, como a mobilidade urbana precisa ser.

Durante esse período de distanciamento social, lançamos a segunda versão de nosso aplicativo voltado para o segmento de fretamento – até então o aplicativo tinha um conceito semelhante ao desenvolvido para o transporte urbano. Agora, ele possui características próprias, dando mais agilidade para entregar a informação que o usuário precisa

De imediato, o usuário já recebe a previsão de chegada no ponto mais próximo de onde se encontra – ou do ponto em que a empresa determina que ele deva embarcar. Um clique e no mapa é exibida a localização atualizada, e a que distância este veículo se encontra do local de embarque. A Central do Cliente permite que diversos serviços sejam agregados ao aplicativo – pode ser o cardápio do restaurante, pode ser a relação de rotas disponíveis, ou informações para todos os usuários do app.

Também trabalhamos no desenvolvimento da terceira atualização de nosso aplicativo voltado ao transporte público, que está sendo entregue gradualmente a todos os nossos clientes. Nesta atualização, um recurso inédito no segmento de aplicativos de mobilidade urbana é o “bubble“, em que o usuário pode destacar a informação de quanto tempo falta para que o ônibus chegue ao ponto, e pode navegar pelo seu telefone em outras funções. Faltando dois minutos para o veículo chegar, uma vibração chama a atenção para que o usuário esteja pronto para embarcar.

Além de estar presente nos novos aplicativos da Mobilibus, o novo recurso – criado pelo nosso desenvolvedor Adrian Kohls – também está disponível para toda a comunidade Flutter em repositório público: assim, inovações que apresentamos em primeira mão na mobilidade urbana também podem estar ao alcance de novas soluções em outros segmentos.

E dentro em breve, novidades relacionadas aos nossos sistemas serão apresentadas, reforçando parcerias e abrindo novos caminhos no segmento. A Mobilibus reforça seu compromisso de ir em busca de um transporte cada vez mais conectado, agora em sintonia com o conceito de “mobility as a service”, ou seja, entregar soluções de mobilidade urbana como serviço, que atendam as necessidades de clientes e usuários.

GTFS: o que é, e como ele pode ser útil para sua gestão

Quatro letras, e um significado desconhecido ainda para boa parte dos órgãos gestores relacionados com a mobilidade urbana no Brasil. O GTFS, sigla que vem das iniciais de General Transit Feed Specification – em português, Especificação Geral de Feeds de Transporte Público – é a linguagem mais utilizada para a exibição de informações do transporte no mundo.

Elaborada há mais de dez anos em parceria da Google com a agência de trânsito de Portland, a TriMet, os parâmetros do GTFS refletem as informações de localização de pontos de parada, traçados, grades horárias e tarifas, permitindo uma visão completa de qualquer operação, independente do modal – o padrão é compatível com linhas de ônibus, trens, metrôs, teleféricos, barcas, entre outros.

Como você, gestor, utilizará estas informações?

Com estes dados, prefeituras e operadoras possuem em mãos todas as informações necessárias para melhor informar o usuário dos sistemas de transporte – seja através de serviços de roteirização, como o Google Maps; aplicativos como o Moovit, ou; ferramentas próprias disponibilizadas em seu site.

Além disso, ter uma base de dados em GTFS serve como fonte de informações para auxiliar em ajustes nos sistemas de transporte, como racionalização de linhas sobrepostas, integração de modais ou linhas, e ainda, facilitar o processo de elaboração do Plano de Mobilidade Urbana nas questões relacionadas ao transporte público.

Municípios com mais de 20 mil habitantes, por lei, devem possuir um Plano Diretor de Mobilidade Urbana, e três mil municípios no Brasil se enquadram nesta situação. Grande parte destes encontra dificuldades financeiras para manter o básico da administração, o que pode atrapalhar a elaboração do plano.

A aquisição de sistemas de georreferenciamento – essenciais para a criação da base de dados do transporte público, um dos itens exigidos na concepção dos planos diretores de Mobilidade Urbana – pode se tornar onerosa para os cofres públicos, especialmente em cidades menores.

Como a Mobilibus pode te ajudar?

Somos líderes na América Latina em integrar informações do transporte público, atendendo mais de cem cidades no Brasil e no exterior. Nossa ferramenta de criação e manutenção de dados em GTFS é hospedada na nuvem, com fácil acesso em qualquer computador conectado à internet, e o investimento é proporcional ao porte de nosso cliente.

Em nosso sistema é realizado o armazenamento e a manutenção das informações do transporte público, inclusive com possibilidade de importar informações já existentes. Todo o processo é visual – aquilo que você adiciona ao mapa é a informação que será convertida para codificação no padrão GTFS. Depois, basta manter as informações atualizadas, e assim poderá visualizá-las em diversos relatórios ou exportar estes dados no formato que desejar.

Entre em contato conosco e solicite maiores informações sobre como nossa ferramenta de edição de dados na linguagem de informações do transporte público mais utilizada no mundo pode fazer a diferença para o futuro do seu município.