Criatividade em meio ao distanciamento social

Sabemos que o momento atual é o mais difícil econômico e socialmente para todos, e especialmente no segmento do transporte público, que viu suas atividades serem drasticamente reduzidas e o volume de passageiros despencar nestes três para quatro meses. Há empresas que não terão condições de se manter, ou que até retornarão suas atividades, mas os recursos serão bem mais escassos, uma vez que rotinas com grande fluxo de passageiros – deslocamentos para escolas e universidades – serão as que mais demorarão a voltar ao “novo” normal.

A Mobilibus também se adaptou a este novo tempo. Com a equipe toda trabalhando remotamente, o período surpreende pela quantidade de demandas e soluções que surgem no horizonte, seja por conta própria ou por meio de parcerias. E nesse período aproveitamos para rever dois dos nossos produtos de maior aceitação – os aplicativos voltados aos segmentos do transporte público e do fretamento.

Desde 2019, nossos aplicativos passaram a ser desenvolvidos em Flutter, ambiente de programação utilizado por empresas como iFood e Nubank, que nos permitiu maior agilidade e flexibilidade na criação de novos recursos, bem como trabalhar de modo padronizado nos dois ambientes mais difundidos em smartphones – Android e iOS. Com criação da We Rocket Studio, buscamos uma identidade visual renovada, mais moderna, como a mobilidade urbana precisa ser.

Durante esse período de distanciamento social, lançamos a segunda versão de nosso aplicativo voltado para o segmento de fretamento – até então o aplicativo tinha um conceito semelhante ao desenvolvido para o transporte urbano. Agora, ele possui características próprias, dando mais agilidade para entregar a informação que o usuário precisa

De imediato, o usuário já recebe a previsão de chegada no ponto mais próximo de onde se encontra – ou do ponto em que a empresa determina que ele deva embarcar. Um clique e no mapa é exibida a localização atualizada, e a que distância este veículo se encontra do local de embarque. A Central do Cliente permite que diversos serviços sejam agregados ao aplicativo – pode ser o cardápio do restaurante, pode ser a relação de rotas disponíveis, ou informações para todos os usuários do app.

Também trabalhamos no desenvolvimento da terceira atualização de nosso aplicativo voltado ao transporte público, que está sendo entregue gradualmente a todos os nossos clientes. Nesta atualização, um recurso inédito no segmento de aplicativos de mobilidade urbana é o “bubble“, em que o usuário pode destacar a informação de quanto tempo falta para que o ônibus chegue ao ponto, e pode navegar pelo seu telefone em outras funções. Faltando dois minutos para o veículo chegar, uma vibração chama a atenção para que o usuário esteja pronto para embarcar.

Além de estar presente nos novos aplicativos da Mobilibus, o novo recurso – criado pelo nosso desenvolvedor Adrian Kohls – também está disponível para toda a comunidade Flutter em repositório público: assim, inovações que apresentamos em primeira mão na mobilidade urbana também podem estar ao alcance de novas soluções em outros segmentos.

E dentro em breve, novidades relacionadas aos nossos sistemas serão apresentadas, reforçando parcerias e abrindo novos caminhos no segmento. A Mobilibus reforça seu compromisso de ir em busca de um transporte cada vez mais conectado, agora em sintonia com o conceito de “mobility as a service”, ou seja, entregar soluções de mobilidade urbana como serviço, que atendam as necessidades de clientes e usuários.

Municípios acima de 50 mil habitantes poderão ser obrigados a disponibilizar aplicativo com informações do transporte público

Divulgação / Prefeitura de Contagem

Está em tramitação na Câmara dos Deputados o projeto de lei 9865/2018, que altera a Política Nacional de Mobilidade Urbana – Lei 12587/2012 – com o objetivo de obrigar municípios com mais de 50 mil habitantes a disponibilizar as informações do transporte público por meio de aplicativos.

A proposta, de autoria do deputado federal Ivan Valente (PSol – SP), tem como principal definição o acesso da população a aplicativos que informem sobre o serviço – as linhas disponíveis, os respectivos horários, a localização dos veículos e o tempo estimado para embarque. O projeto ainda tramitará por três comissões, em caráter conclusivo – ou seja, pode não passar pelo plenário se houver concordância nas demais comissões – e após, poderá seguir ao Senado.

O caminho ainda é longo para que este projeto vire realidade, mas no Brasil alguns municípios já se anteciparam, disponibilizando aplicativos que permitam a consulta das informações do transporte público em tempo real a seus usuários, com tecnologia Mobilibus.

Como a Mobilibus pode fazer a diferença em seu município?

Contagem, cidade localizada na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), lançou na última segunda, 17 de junho, o SigaBus, o aplicativo do transporte público do município. Através dele, a população tem acesso a todas as linhas gerenciadas pela TransCon (autarquia municipal responsável pela gestão do sistema municipal de transporte público), com a localização dos pontos de parada, previsões de chegada em tempo real, notícias e alertas, entre outros recursos.

O aplicativo SigaBus soma-se ao rol de cidades brasileiras que disponibilizam informação do transporte público a seus usuários, como Blumenau (SC), Uberaba (MG), São Mateus (ES), Caxias do Sul (RS) e Manaus (AM), todas contando com tecnologia Mobilibus. Se sua cidade deseja contar com um aplicativo que seja uma via direta de comunicação com os usuários do transporte público, e que já esteja preparado para atender o que o projeto de lei prevê, entre em contato conosco – temos a solução certa para seu município, independente do porte dele.

Com informações da Agência Câmara Notícias

Se você tinha dúvidas ainda: intenção da Uber é concorrer com o transporte público

O site Jalopnik, referência mundial em conteúdo para o automobilismo, publicou na última sexta um artigo de Aaron Gordon abordando a apresentação da Uber em sua IPO (oferta pública inicial de ações, quando a empresa manifesta a intenção de abrir seu capital para novos investidores).

O articulista aponta algo que já era alvo de desconfiança de muitos especialistas no tema, confirmado nos documentos apresentados na IPO: de que a Uber tem sim como alvo o transporte público de massa, sendo este um obstáculo ao crescimento de seu modelo de negócio – que, diga-se, já atingiu a marca de 1 bilhão de dólares em 2018 somente no Brasil, seu segundo maior mercado.

Até então, o posicionamento da Uber para o público é de ser uma alternativa aos gargalos existentes no transporte público, especialmente nos deslocamentos entre o transporte de massa e a residência ou trabalho de seus passageiros, bem como uma opção para que o transporte individual seja menos adotado.

Mas… um trecho do documento apresentado na IPO – documento público que demonstra as intenções da Uber a seus potenciais acionistas – deixa clara a intenção de que as viagens “ridesharing”, como o Uber Pool (no Brasil, denominado Uber Juntos) podem crescer ainda mais, fazendo frente ao transporte público a partir de iniciativas como o Uber BUS (lançado no final de 2018 em Cairo, no Egito) e Uber Express Pool (disponível nos Estados Unidos)

Acesse o artigo original da Jalopnik, em inglês, aqui. E a manifestação da Uber visando a oferta pública de suas ações, aqui, também em inglês.

E o que você, que atua no segmento do transporte público no Brasil, tem a ver com tudo isso?

Uma das táticas massivas adotadas pela Uber para angariar novos clientes é a da publicidade em serviços de roteirização. Nelas, a Uber indica uma estimativa de valor para o planejamento de uma rota entre dois pontos, levando este potencial cliente para seu aplicativo. Diversas grandes cidades brasileiras possuem suas informações do transporte público nestes serviços, como Google Maps e Moovit. Porém, outras várias cidades não estão presentes. A Uber e seu principal concorrente no Brasil, a 99, estão lá.

Marcando presença nestes serviços, sua operação estará ao alcance daqueles que utilizam os aplicativos referência para deslocamentos, permitindo um comparativo de tempo, distância e custos com outros modais – como o veículo próprio. Compartilhando suas informações operacionais nestes serviços, você também estará facilitando o acesso dos seus habituais clientes, e de potenciais novos usuários, a saber que ônibus ele precisa utilizar para ir de um ponto a outro; quanto tempo falta para que este ônibus chegue no ponto mais próximo de sua casa, ou ainda que custo este deslocamento terá.

A própria Uber, recentemente, adotou a estratégia de incorporar em seu aplicativo as informações dos modais de transporte público em determinadas cidades dos Estados Unidos, com o objetivo de mostrar ao usuário de seu aplicativo em que situações o transporte público é mais vantajoso do que o seu modelo de negócio. Nada impede que este mesmo modelo de negócio seja replicado no Brasil, considerando a importância deste em números para a Uber.

Mesmo que a sua escolha seja pelo aplicativo próprio, fidelizado com sua marca, a presença em serviços de roteirização como o Google Maps é vital para que seu negócio esteja ao alcance de seus clientes, sejam eles habituais ou novos em potencial. A Mobilibus tem larga experiência neste segmento. É atualmente a maior integradora de informações do transporte público na América Latina, e vem acompanhando de longa data as melhores tendências em tecnologia de informação ao usuário do transporte público.

Entre em contato conosco, seja você um operador ou um órgão gestor de mobilidade urbana, e solicite uma apresentação de nossas soluções – aplicativos personalizados, integração com outros fornecedores e agilidade na atualização das informações estão entre as vantagens de ter a Mobilibus aliada à sua operação.